21 de set de 2011

Seja aberto com os seus filhos sobre o conflito dentro da igreja



Nebraska, Estados Unidos…[ASN] Os pastores adventistas do sétimo dia que promovem a relacionalidade em sua família e um ambiente aberto para discutir qualquer assunto, especialmente o conflito dentro da igreja, são fatores importantes para ajudar a evitar o conflito dos seus filhos adultos, de acordo com a minha pesquisa sobre o conflito de filhos de pastores adventistas no meio oeste dos Estados Unidos.
Meus achados estão baseados em 21 mil elementos de dados da pesquisa bruta de casais pastorais adventistas com filhos adultos. A partir dos dados, 40 fatores de conflito emergiram – dos quais 11 eram severos.
Fui atraído para este projeto por causa da gravidade e ironia de perder meus próprios filhos enquanto dedicava minha vida inteira para salvar os filhos dos outros – e talvez por perdê-los não acidentalmente, mas por causa desse ministério.
A despeito dos estudos anteriores sobre o conflito da juventude adventista, não houve estudo significativo dos pais pastores que perderam filhos adultos com referência à comunhão da igreja.
Para identificar os fatores causadores, eu enviei um questionário de 111 perguntas para cada um dos 222 pastores ativos e jubilados da Mid-America Union dos Adventistas do Sétimo Dia que têm filhos adultos. Os dados solicitados eram baseados na pergunta da pesquisa: Que influências dos pais pastores adventistas no centro dos Estados Unidos podem afetar se seus filhos experimentam um conflito a partir dessa denominação após se tornarem adultos?
Os dados coletados a partir de 113 questionários devolvidos renderam o seguinte resumo de conclusões:
1. A relacionalidade da família é necessária para a liberdade e a confiança expressadas na discussão de assuntos controversos. Não há causa maior de conflito do que tentar proteger as crianças do conhecimento ou impedir a discussão sobre conflito da igreja ou denominacional.
2. A falta de relacionalidade na família pastoral é uma das causas mais sérias do conflito dos filhos de pastores. Os pastores com o maior índice de retenção de filhos adultos são aqueles que conseguiram proporcionar a experiência familiar mais positiva e “divertida” na casa pastoral e que ficaram próximos o suficiente para falar sobre qualquer assunto numa atmosfera de liberdade que dava às crianças e aos adolescentes liberdade de expressão no desenvolvimento de sua própria experiência de fé.
3. O conservadorismo dos pais a respeito dos padrões do estilo de vida não é estatisticamente significativo no conflito.
4. O legalismo a respeito da doutrina evangélica é uma causa moderadamente significativa de atrito.
5. O legalismo em relação a praticar os princípios do evangelho é uma das principais causas de atrito.
6. Os pais pastores manterem seus próprios filhos num padrão comportamental mais alto que o de outras crianças e adolescentes na igreja é uma grande causa de atrito.
7. Um forte indicador de fidelidade futura como adulto é se o filho de pastor durante os anos de desenvolvimento toma iniciativa de se aproximar do pai ou da mãe para discutir assuntos espirituais.
8. A crítica congregacional dos membros da família pastoral prognostica futuro atrito dos filhos adultos.
9. Há uma significação definida entre a experiência de se entrar no pastorado durante a faixa dos 30 anos e o futuro atrito dos filhos.
10. Ter um avô pastor é um fator estabilizador na vida espiritual de um filho de pastor.
Resumindo, os fatores mais significativos para o pastor evitar atrito são a capacidade de discutir problemas da igreja na casa do pastor, enquanto ele também dá aos adolescentes liberdade para desenvolverem sua própria experiência de fé sem a expectativa de serem super santos porque vivem numa casa de um pastor.
Os adventistas do sétimo dia podem se dedicar a isso em termos práticos interpretando as crenças denominacionais fundamentais no contexto do evangelho e vivendo numa comunidade missionária de paz.
Talvez esta pesquisa possa até fomentar estudos similares em outras culturas e regiões do mundo e oferecer uma compreensão valiosa aos colegas enquanto eles ministram para o rebanho mais especial – o seu próprio rebanho.
—–
Martin Weber, D.Min, trabalha como Diretor de Comunicação da Mid-America Union, com sede em Lincoln, Nebraska, Estados Unidos.

Retirado do site advir: http://www.novotempo.org.br/advir/?p=3805&utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+Advir+%28Advir%29

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...